FAI
 
 

Gi Notícias » Notícias » Saúde » Saúde

Adamantina, segunda-feira, 1 de setembro de 2014

 

Aprenda como evitar crises de rinite alérgica em crianças

O pneumologista Sérgio Yamashiroo fala sobre o assunto

http://www.ginoticias.com.br/noticias/saude/saude/aprenda-como-evitar-crises-de-rinite-alergica-em-criancas/ Aprenda como evitar crises de rinite alérgica em crianças
  •  
  •  
Aprenda como evitar crises de rinite alérgica em crianças
 

A rinite alérgica atinge de 20 a 40% da população, sendo que a maioria são crianças com idade entre 6 e 12 anos. Para evitar crises alérgicas, alguns cuidados podem fazer a diferença.

De acordo com o pneumologista Sérgio Yamashiro, a rinite pode ser restrita a uma época do ano, entretanto, quando os sintomas aparecem constantemente, ou duram pelo menos três meses, merece cuidados especiais.

Os sintomas mais frequentes são congestão e obstrução nasal (nariz entupido), prurido nasal e ocular (coceira no nariz e nos olhos), espirros e coriza clara (secreção do nariz clara).

O profissional explica que as causas da crise alérgica ácaros da poeira doméstica, mofo, barata, pólen, cães, gatos e fumaça de cigarro. Os fatores que podem agravar esse quadro são história familiar de atopia (rinite, asma, eczema), asma associado a rinite, quarto e casa mal ventilados ou em que não bate sol, poluição do ar, animais dentro de casa, pais fumantes e ar condicionado central.

Yamashiro explica que os pais devem ficar atentos quando os pequenos apresentam constantemente nariz entupido acompanhado de coriza, fungor, espirros e coceira no nariz e nos olhos. “Um fator que caracteriza a renite é o ‘nariz pinicando’, que quando assoa não sai nada. Quando isso acontece, é necessário alerta”, explica o profissional.

Para evitar que a crise se prolongue, o profissional explica que é necessário evitar expor a criança a poeira doméstica e ácaros, esporos de mofo, fungos do ar, cães e dentro de casa e fumaça de cigarro. “Caso haja contato, recomendamos que os pais dêem banho na criança, para que as roupas infectadas sejam substituídas” completa.

O médico explica que algumas medidas podem melhorar e diminuir a crise, como manter a casa bem arejada, evitar que a criança fique longos períodos em lugares fechados e preferir atividades ao ar livre, evitar animais com pêlos, encapar o colchão com material sintético impermeável ou capa especial para alérgicos, manter o travesseiro com capa anti-alérgica, lavar a mesma semanalmente e colocá-lo para tomar sol com frequência e ninguém fumar dentro de casa.

Outra alternativa que pode auxiliar os pais são as vacinas de sensibilização chamada de imunoterapia específica e o uso de corticoesteroides tópicos nasais, que são uteis para os casos intermitentes moderados a grave e para os casos persistentes, contínuos ou resistentes ao tratamento.

Atenção – De acordo com Yamashiro, as rinites alérgicas tratadas inadequadamente podem ocasionar outros problemas, como sinusites. “Por isso é necessário acompanhamento médico”, finaliza.

 

 

 

Fique atento a:

 

 

Higiene ambiental

A forma mais simples de tratar alergia é evitar o contato com a substância que desencadeia os sintomas

 

Tratamento medicamentoso

Com acompanhamento médico, se essas medidas não forem suficientes para controlar os sintomas do paciente, pode-se recorrer à indicação de medicamentos

 

Vacinas antialérgicas

Quando os demais tratamentos não apresentarem resultados, os mesmos podem ser associados ao uso de vacinas antialérgicas

 

 

 

Fonte: Tamyris Araujo - Da redação

  • Imprimir
  • Recomendar
  • Corrigir
  • Comentários(0) Comentários
Corrigir Fechar

Aprenda como evitar crises de rinite alérgica em crianças

O pneumologista Sérgio Yamashiroo fala sobre o assunto

 
Enviar por e-mail Fechar

Aprenda como evitar crises de rinite alérgica em crianças

O pneumologista Sérgio Yamashiroo fala sobre o assunto

 
Comentários Fechar
 
Nenhum comentário até o momento, seja o primeiro a comentar!